Estratégias de uma concurseira

Quando eu era concurseira não tinha muita noção do que estava fazendo. Se você acompanha os meus posts porque acha que eu fiz tudo certinho… não foi bem assim. E, quer saber? Acho que isso me protegeu um bocado, porque se tivesse uma percepção real da empreitada e dos meus poucos recursos, talvez nem tivesse começado. Sabe aquela coisa do “ele não sabia que não era possível, foi lá e fez”? Pois é.

Então, fiz a matricula num curso e achei que quando concluísse as matérias estaria aprovada – algo em torno de 6 meses. O curso demorou 1 ano e eu, 3, para conquistar a vaga.

No primeiro ano eu não conseguia estudar em casa. Apenas frequentava as aulas.

Depois, passei a ter aulas pela manhã, à noite e no sábado. Trabalhava e cuidava dos filhos (4). Fiquei doente e percebi que não podia fazer daquele jeito. Diminuí o ritmo e passei a deixar o domingo para o lazer.

Quando passei a estudar na biblioteca, resolvi fazer um planejamento das matérias que seriam estudadas a cada dia, porque ficava muito aflita de precisar de algum material e não ter levado comigo.

E foi a fome que me obrigou a criar os intervalos no meio dos turnos de estudo. Já que não podia comer na biblioteca, eu precisava descer para lanchar no meio da manhã e da tarde. E, claro, parava também para almoçar e isso sempre levava um tempo maior.

Bingo! Estava construída uma técnica eficiente de estudo, a partir dos erros que cometi e das necessidades que surgiram.

Então, não gaste o seu tempo pesquisando infinitamente técnicas e métodos. De um jeito ou de outro você vai construir a sua própria maneira de estudar. É preciso apenas manter atenção ao que pode ser melhorado e fazer os ajustes necessários.

caminho_concurso

_____________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: ”Está com dificuldades em português, exatas ou direito? Saiba como estudar

● Livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos

 

qui 28 maio/2015