Dicas de Filmes 15 – As Férias de Mr. Bean

Salve, Salve, Concurseiros!

Revi no último fim de semana um filme que sempre achei divertido demais. Resolvi então compartilhar com vocês pois nada melhor que uma hora e meia de risos pra quebrar a pesada rotina de um concurseiro.

bean_disfarce

As Férias de Mr. Bean

Sinopse:

Mr. Bean é um inglês de meia idade cheio de manias peculiares. Apesar de sua habitual falta de sorte, ele sai vencedor de um sorteio, no qual o prêmio é uma viagem para o sul da França. Encantado pela possibilidade de conhecer as praias de Cannes, Bean pega um trem rumo ao seu destino. No meio do caminho, ele conhece um menino que está perdido de seus pais. Os dois tornam-se companheiros de viagem e por onde passam conseguem realizar um feito inacreditável.

Indicado para:

Quem quer rir.

Antes que me atirem pedras dizendo que essa coluna já teve indicações melhores, eu aviso: assistam o filme sem um pré julgamento. Meu irmão precisou de semanas para me convencer a vê-lo. Esse não é aquele Mr. Bean que sempre assistimos na TV. Ele é de certa forma mais leve, ambientado em uma das partes mais belas da Europa e não na cinzenta Londres. Não é um filme incrível, super inspirador. Mas é, de certa forma, bem original e nos apresenta o humor em sua mais pura essência. É simples: assista e dê muitas risadas. Depois voltem aqui para me agradecerem.

Ficha Técnica

Título Original: Mr Bean’s Holyday

Origem: França, Alemanha, Reino Unido, 2007

Duração: 90 minutos

Direção: Steve Bendelack

Roteiro: Hamish McColl, Richard Curtis, Robin Driscoll, Simon McBurney

Elenco: Emma de Caunes, Jean Rochefort, Karel Roden, Max Baldry, Pierre-Benoist Varoclier, Rowan Atkinson, Willem Dafoe

Pedro_MeloPedro Melo é produtor e cinéfilo.

_

sex 30 maio/2014

Erros Públicos 17

Conseguiu encontrar os erros de nosso último desafio?

Erros Públicos 16

Erros_Publicos_16_correcao

Correção:

Precisamos aumentar muito os investimentos. 

_____________________________________________________________________

E vamos ao Erros Públicos 16:

Erros_Publicos_17

Deixe sua resposta nos comentários!

Encontramo-nos na próxima semana para a correção.

qui 29 maio/2014

Conheça o livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos

Confira uns trechos do meu livro:

“MARÇO A SETEMBRO DE 2000

Quando comecei a estudar, morava em Niterói, Pendotiba e tinha aula no Centro do Rio três vezes por semana. Saía de casa às 7h da manhã e retornava mais ou menos à 1.30h da tarde. Almoçava já no ateliê, para ir-me inteirando de como estavam as coisas. Trabalhávamos até as seis ou sete da noite, quando assumia minhas funções de mãe e dona de casa. Depois que os pequenos (3 e 6 anos) dormiam, eu ia estudar um pouco. Quando aguentava.”

“QUANTAS HORAS POR DIA?

Quando a gente começa a estudar para concurso, em geral, não tem a menor ideia de como fazer. A experiência anterior que temos é dos tempos de colégio ou de faculdade. De pouco serve, já que a proposta é bem diferente: a época de estudante exigia que conhecêssemos apenas uma parcela da matéria, a cada prova. A partir daí, os conteúdos seriam outros e não precisávamos estar preocupados em reter os anteriores. Ou, em alguns casos, o assunto seguinte se apoiava no anterior e, de qualquer forma, seria simples manter aquelas informações vivas na memória.
A dinâmica do concurso é outra e, dependendo da vaga almejada, pode ser necessário ter o domínio absoluto de algo em torno de vinte disciplinas! Todas ao mesmo tempo, para sermos testados num mesmo momento. Às vezes com intervalo de uma semana entre duas provas, o que dá praticamente no mesmo.”

No livro, eu procurei abordar as questões que mais me afligiam enquanto estudava e, hoje, observo que as minhas dúvidas eram iguais às de todo concurseiro.

Talvez você queira saber:

Não passei: por quê? Por quê? POR QUÊ?!

Uma matéria por vez ou todas juntas?

Dia Livre + Atividade Física = Continuidade

Qual concurso escolher?

Enfim, o edital…

O dia “D”: A PROVA…

Acho que com isso dá para ter uma noção razoável de como é o livro. Bastante gente que leu diz que gostou muito. Quem não gostou… teve a delicadeza de não me dizer. (rs)

Um beijo e bons estudos!

Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos – 5ª edição – à venda nas lojas físicas em todo o Brasil ou pelo site

Capa do Livro em 3D

qui 29 maio/2014

Lia Salgado no G1 – 27/05/2014

Como organizar a rotina de estudos para um concurso público? Veja dicas

G1 27-05-2014

Na coluna de vídeo desta semana, a especialista em concursos Lia Salgado responde perguntas dos internautas sobre diferentes formas de organizar os estudos para concursos públicos.

Lia fala sobre como administrar o tempo para cada disciplina e como fazer as revisões de conteúdos, além de dar dicas sobre o modo de resolver exercícios.

 

Confira a matéria clicando aqui 

 

 

ter 27 maio/2014

Dicas de Filmes 14 – Mary e Max – Uma Amizade Diferente

Salve, Salve, Concurseiros!

Sei que estou sumido há duas semanas mas vocês sabem como às vezes tempo é um fator escasso em nossas vidas. Pois bem, nessa última semana assisti um filme que ouço falar muito bem já faz um tempo. E não me arrependi. Que filme!

Vamos a ele?!

mary-and-max1

Marý e Max – Uma Amizade Diferente

Sinopse:

Mary é uma menina de 8 anos que vive no subúrbio de Melbourne na Austrália. Cheia de dúvidas e inseguranças sobre a vida ela ainda tem um família mais que problemática, algo que só acentua sua condição. Max é um judeu de 44 anos morador de Nova York. Obeso e com síndrome de Asperger (uma espécie de autismo) ele leva uma vida solitária, envolto em suas neuroses. Um certo dia Mary, curiosa sobre de onde vêm os bebês, resolve mandar sua questão para um endereço aleatório nos Estados Unidos. Max recebe a carta e, a partir de então eles iniciam uma peculiar amizade entre duas pessoas que se sentem deslocadas do mundo. Enquanto Mary vai crescendo, Max vai envelhecendo. Tudo vai muito bem até que surge um grande conflito entre os dois amigos…

Indicado para:

Quem gosta de filmes fortes.

Veja bem, apesar de ser uma animação, esse não é um filme para toda a família. Não chame as crianças dessa vez. Mas é um filme lindo demais. Um filme que mexe profundamente com nossas inseguranças. Quem nunca se sentiu deslocado do mundo? Quem nunca pegou um caminho errado e permaneceu nele durante mais tempo do que deveria? Sabemos que viver não é uma coisa fácil e isenta de problemas. No entanto, a mensagem não é de pessimismo e sim de esperança. Esperança com uma forte dose de realidade. Eu chorei. Demais. Como em nenhum outro filme. E desafio você a não fazê-lo também.

Ficha Técnica

Título Original: Mary & Max

Origem: Austrália, 2009

Duração: 92 minutos

Direção:  Adam Elliot

Roteiro:  Adam Elliot

Elenco: Barry Humphries, Eric Bana, Philip Seymour Hoffman, Toni Collette

Prêmios: Vencedor do Festival de Sundance

Pedro_MeloPedro Melo é produtor e cinéfilo.

_

sex 23 maio/2014

Internet: ferramenta ou distração?

the-internet

Não há como negar que a internet faz parte da vida dos concurseiros (aliás, de todo mundo!), para o bem ou para o mal. E é exatamente essa a nossa questão: você está conseguindo utilizar os excelentes recursos de acesso a notícias, sites especializados, blogs, facebook, twitter e outros mais exclusivamente para alavancar o seu projeto de preparação e fora do tempo de estudo?

……

Era o que eu temia…

Não podemos negar a enormidade de recursos disponíveis para quem está estudando. O grande problema é que é fácil dar a desculpa (pra si mesmo) de que está pesquisando coisas importantes e, assim, deixar o computador ligado na sua frente o tempo todo. Com isso, vai dar uma olhadinha no fb, checar o twt e as horas de estudo escoando…

Sugiro, em primeiro lugar, que você defina o horário para se informar na rede. Como se fosse o noticiário do dia, marque hora de início e fim. Acredito que limitar a pesquisa a meia hora ajudará a ser mais seletivo e objetivo. Talvez o melhor seja logo de manhã, para quem está só estudando. Senão, use parte da hora do almoço para isso ou o fim do dia, quando já tiver encerrado o estudo. E não se preocupe: não vai acontecer nada no mundo dos concursos que você não possa esperar 24 horas para saber (na hipótese de a notícia sair logo após o seu “jornal”). Não há providência que precise ser tomada em menos tempo do que isso. Claro que se o seu concurso estiver em andamento, é importante olhar o site da banca examinadora ao menos pela manhã e à noite, pra saber se saiu algum resultado, alteração no edital, prazo para recurso, etc.. Mas isto requer uma olhada rápida, apenas pra ver se há novidade. Não vale se perder dali para outra página, para outra e, mais uma vez, atrapalhar o estudo ou o sono…

Por isso, tenho bastante cuidado ao postar coisas, tanto aqui no blog quanto no face e até mesmo no twitter, que possam tomar o seu tempo sem estar retornando em benefício para a sua preparação ou, ao menos, para o seu bem-estar.

Tenho buscado essa medida: o equilíbrio entre a nossa proximidade, que é muito prazerosa, e a consciência do momento que você está vivendo. Não quero estimular o hábito de “big brother”, de ficar falando da minha vida sem que isso tenha um real propósito para você.

Por isso, proponho que você crie uma disciplina para a pesquisa na internet. E que, por favor, não fique logado enquanto estuda. Acostume-se a entrar uma vez por dia (e sair, claro!). E tenha foco. Saiba aonde ir, o que está buscando, e não se perca navegando de um site a outro, de um blog a outro… Você sabe bem do que eu estou falando, não é?

Outra providência interessante é ter uma lista de links importantes para estar informado sobre as novidades relativas aos concursos e orientações. Mesmo assim, considero saudável manter um senso crítico permanente: se o tempo consumido for excessivo ou infrutífero, faça uma seleção e exclua alguns. Mesmo que seja eu… (rs) O papo é gostoso, interagir pela rede é uma forma de não estar tão só, mas você tem algo importante a realizar e o tempo é precioso. Quando se tornar servidor terá a vida mais organizada e mais tempo livre para socializar. Durante a maratona, amigos –sejam eles reais ou virtuais– somente no horário de lazer. Então, papo furado no face, só no domingo… E sugiro desistir de todos os joguinhos, que são uma distração a mais. Você não vai morrer por isso, garanto! São atitudes necessárias a quem está mesmo comprometido com o projeto e quer obter o resultado.

E, por favor, não veja isso como desinteresse pela sua presença. Muito ao contrário, é muito gostoso encontrar um comentário, uma mensagem carinhosa, mesmo um pedido de ajuda. Mas estou aqui para somar com você no projeto principal: vencer a maratona dos concursos públicos. E quero ser coerente com isso.

Um beijo e todo o meu carinho.

______________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

 ● Coluna da semana no G1 e, vídeo: ”Quem já é servidor deve fazer novo concurso?”

● Livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos – à venda na Saraiva

qui 22 maio/2014

Erros Públicos 16

Conseguiu encontrar os erros de nosso último desafio?

Erros Públicos 15

Erros_Publicos_15_correcao

Correção:

Houve boatos sobre o anúncio de um novo projeto. 

_____________________________________________________________________

E vamos ao Erros Públicos 16:

Erros_Publicos_16

Deixe sua resposta nos comentários!

Encontramo-nos na próxima semana para a correção.

 

qua 21 maio/2014

Lia Salgado no G1 – 20/05/2014

Quem já é servidor deve fazer novo concurso?

G1 20-05-2014

Quando falamos em candidatos a concurso público, em geral, pensamos em pessoas que estão desempregadas ou trabalhando na iniciativa privada. Mas, assim como no mercado privado, também na administração pública há quem deseje algo mais para a carreira, sem abrir mão das vantagens de um cargo público.

O curioso é que essas pessoas são criticadas quando estudam para um novo concurso, como se fossem descomprometidas com o trabalho ou estivessem obrigadas a permanecer para sempre no mesmo lugar.

Entretanto, no mercado privado é sabido que atualmente jovens ficam no mesmo emprego em média por dois anos, a menos que estejam extremamente satisfeitos e motivados. Por que o mesmo não pode se dar com servidores? Afinal, quem foi aprovado uma vez conhece as regras do jogo e já mostrou que tem capacidade para vencer.

Confira a matéria clicando aqui 

ter 20 maio/2014

Concurso público e administração – o que mudou?

Os concursos têm sido cada vez mais difíceis, é fato. Tanto a quantidade/variedade das disciplinas, quanto a abrangência e a profundidade dos conteúdos têm sido maiores.

Fazendo uma análise “histórica” dos concursos públicos, temos momentos bastante distintos. Antes de 1988, o acesso à administração pública se dava por meio de indicação. Ou era alguém influente ou amigo do amigo. Daí a expressão que se usava à época de “cabide de empregos”. Claro, quem entrava não era necessariamente competente e também não tinha o compromisso de realizar um bom trabalho. Queria tão somente usufruir o salário. Assim, não se tinha também muito orgulho em ser funcionário público. As pessoas sérias tinham até alguma vergonha.

Mesmo antes de 88, alguns órgãos realizavam concursos para contratação de seus funcionários. Não era difícil ser aprovado, porque não existia ainda a cultura do concurso. Havia um temor de que o processo não fosse sério, que servisse apenas para dar uma aparência de lisura a indicações previamente feitas. Poucas pessoas se candidatavam e o nível de exigência não era tão elevado. Eu mesma, aos 18 anos, prestei alguns concursos. Não estudei muito, apenas li algumas apostilas. Era muito nova e não tinha certeza de que queria mesmo aquilo, nem de que não seria um “jogo de cartas marcadas”. Fui aprovada em todos, alguns em melhor colocação, outros mais para o fim da fila. Está certo que tinha acabado de fazer vestibular, era jovem e estava com o cérebro bastante afiado.

Após a exigência constitucional (1988) de ingresso na carreira pública por meio de concurso, os funcionários antigos foram naturalmente sendo substituídos por concursados. Mas os concursos ainda eram relativamente simples. Tinham como objetivo exigir o grau de escolaridade necessário e separar os mais bem capacitados entre os candidatos. Cabia à Administração, posteriormente, a qualificação dos servidores, no dia a dia de trabalho. As funções não eram tão complexas e, portanto, bastava que o aprovado tivesse condições de aprender. Nessa época, conviviam funcionários que simplesmente “penduravam o paletó” e outros que chegavam com uma postura nova, mais comprometida. Uns contaminavam os outros e nem sempre, infelizmente, os melhores valores prevaleciam.

Com o passar dos anos, a Administração Pública foi-se sofisticando. O uso de novas tecnologias, a modernização dos procedimentos, a exigência da ética na realização das tarefas pelo agente público criaram a necessidade de concursos mais específicos. Por outro lado, o instituto concurso público foi ganhando credibilidade. As pessoas estudavam e conquistavam a vaga. Os salários cada vez mais atraentes, um mercado privado desencorajador e a perspectiva de segurança foram atraindo cada vez mais pessoas. Quase todo mundo hoje conhece alguém que se preparou e tornou-se um servidor público. Os concursos passaram a mover uma parcela significativa da economia, entre bancas examinadoras, cursos preparatórios e editoras especializadas, para falar o mínimo. Ganharam notoriedade na mídia e estão na “ordem do dia” todos os dias, ao lado das notícias de momento. A quantidade de candidatos a cada vaga é cada vez maior.

Em consequência, aconteceu um fato curioso: o Estado (lato sensu) descobriu que pode, além de escolher os mais capacitados, exigir que estejam plenamente qualificados para o exercício de sua função pública. Assim, os editais passaram a exigir conhecimentos profundos, específicos, relativos a cada cargo oferecido. Os interessados, obrigatoriamente, tiveram de profissionalizar seu estudo para dar conta do novo padrão de provas a ser enfrentado. Fazer concurso hoje é algo natural como cursar uma faculdade ou fazer uma pós-graduação. Faz parte do elenco de opções de ingresso no mundo produtivo. Projeto sério e de médio prazo, alternativa para adultos de qualquer idade.

Atualmente, ser servidor público é sinônimo de status no melhor sentido da palavra: é alguém que se empenhou e conquistou por mérito um trabalho de qualidade. Por tudo isso e cada dia mais, a administração pública vem-se transformando com a chegada periódica de gente bem preparada, com conhecimentos atualizados mas também, e principalmente, pelo ingresso de pessoas comprometidas, que percorreram uma árdua trajetória para conquistarem a sua vaga. Hoje, é com orgulho que preencho o campo “profissão”: servidora pública.

concurso______________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1 e, vídeo: ”Saiba como se preparar para concursos antes mesmo do edital”

● Livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos – à venda na Saraiva

qui 15 maio/2014

Erros Públicos 15

Conseguiu encontrar os erros de nosso último desafio?

Erros Públicos 14

Erros_Publicos_14_correcao

Correção:

Cuidado! Risco iminente de acidente.

_____________________________________________________________________

E vamos ao Erros Públicos 15:

Erros_Publicos_15

Deixe sua resposta nos comentários!

Encontramo-nos na próxima semana para a correção.

 

qua 14 maio/2014

Aconteceu? Orlando Explica – 4ª Temporada – Programa 13

Já conferiu o programa da semana de atualidades? Estrelando Orlando Stiebler e produzido pelo Canal dos Concursos:

qua 14 maio/2014

Lia Salgado no G1 – 12/05/2014

lia

Saiba como se preparar para concursos antes mesmo do edital

Na coluna de vídeo desta semana, a especialista em concursos Lia Salgado responde perguntas dos internautas sobre como se preparar para ser bem sucedido no concurso antes mesmo da divulgação do edital.

Lia fala sobre as principais matérias para o estudo antecipado e também sobre os conteúdos exigidos na área de tribunais.

Confira a matéria clicando aqui 

ter 13 maio/2014

Lia Salgado no G1 – 06/05/2014

Saiba como se preparar para concursos com mais de uma prova

G1 06-05-2014O concurso para a Receita Federal do Brasil terá provas no próximo final de semana, dias 10 e 11 de maio, mesmas datas do ISS-Florianópolis. O ISS-SP terá provas nos dias 11 e 18. Assim como esses, muitos concursos têm provas em dois momentos diferentes, seja manhã e tarde, dias subsequentes ou em dois fins de semana. O maior desafio aí, além da necessidade de superar o cansaço, é manter o empenho de fazer o melhor possível até o fim.

Não são raros relatos de candidatos que fazem a primeira etapa do concurso, acham que foram mal em alguma disciplina e nem vão fazer a segunda prova, ou vão totalmente sem  confiança, apenas para “cumprir tabela”.

Confira a matéria clicando aqui 

ter 06 maio/2014