Quadro de horários – “mágica” na preparação

Quadro de horarioHá algum tempo, quase ninguém falava em planejamento de estudos ou quadro de horários. Mas, na minha trajetória de concurseira, foi uma das coisas que provocou um salto de qualidade na preparação. Até então, eu estudava em todos os horários que conseguia, de uma forma meio aleatória e sempre com muita culpa. Quando estava estudando, me culpava porque não estava cuidando dos filhos ou realizando outras tarefas; quando estava com os filhos ou trabalhando, ficava agoniada porque não estava estudando. Resumindo, culpa e estresse o tempo todo.

Um belo dia, decidi tentar organizar as coisas da minha vida e ver o que caberia onde. Fiz um quadro de horários com os compromissos e tentei achar tempo ali para todas as tarefas, inclusive estudar. Isso já me transmitiu segurança, porque vi que, organizando, ficava apertado, mas cabia tudo.

Daí, empolgada, eu resolvi definir o que eu iria estudar no mês que estava iniciando. Porque eu vivia com a sensação de que sabia muito bem algumas matérias e havia outras em que eu sequer tinha ido até o final do conteúdo, mesmo depois de ano e meio de preparação (direito constitucional, por exemplo). Assim, preparei uma lista das disciplinas que precisava estudar e fiz a distribuição pelos períodos de estudo que eu havia criado no quadro semanal. Percebi que não cabia tudo em uma semana, porque eram muitas, e fiz então uma distribuição quinzenal. Para as matérias mais importantes e aquelas em que eu estava mais atrasada (porque sempre “fugia” delas), eu separei mais tempo de estudo, reservando períodos nas duas semanas da quinzena para isso.

O resultado foi tão bacana que a partir daí nunca mais deixei de fazer meus quadros de estudo! Ao cada fim de mês eu examinava o que tinha funcionado e o que não tinha dado certo, considerava a evolução em cada disciplina, e preparava o quadro do mês seguinte, alterando horários e distribuição, conforme julgasse necessário.

Agora, vamos ver detalhadamente como fazer um quadro de estudo. Dá algum trabalho. Mesmo hoje, com a experiência que já tenho, quando vou preparar uma sugestão de quadro para minhas colunas no G1, gasto um tempo. É um quebra-cabeças e a gente precisa de alguma paciência. Muitas vezes, depois de pronto observamos que a distribuição pode ser melhorada e é preciso apagar alguma coisa e mexer na ordem das matérias (por isso, se não estiver fazendo no computador, use lápis).

Vamos?

Passo 1: preparar o calendário do mês

Isto pode ser feito numa folha de papel ou no computador. Depois de pronto, deixe sempre junto ao material de estudo.

Passo 2: escrever os compromissos fixos (trabalho, aulas, tarefas familiares e outros)

O detalhamento de horários pode ser mais ou menos preciso: você pode colocar somente os turnos (manhã, tarde e noite) ou preferir ser mais específico, informando a hora exata de cada compromisso/tarefa)

Passo 3: assinalar hora-limite para dormir e acordar

O sono é essencial para a retenção de informações. Enquanto dormimos, o cérebro grava na memória o que foi estudado durante o dia e, para isso, precisa de 6 a 8 horas.

Passo 4: incluir atividade física

A atividade física regular produz neurotransmissores (serotonina e endorfina) e reduz o estresse provocado pelo excesso de adrenalina e cortisol, que afetam de maneira negativa o funcionamento do cérebro. Então, para concurseiro, é tarefa essencial e precisa ser incluída na programação.

Passo 5: marcar períodos de estudo e somar número de horas a serem utilizados

Basta observar o tempo que restou livre a cada dia e assinalar aí seus períodos de estudo. Você pode se surpreender ao perceber que tem mais tempo do que imaginava. Também pode ocorrer o inverso e talvez seja preciso fazer alguns ajustes na rotina, em algumas opções de vida, a fim de que exista tempo real para estudar. Porque, sem isso, não há aprovação.

Passo 6: distribuir matérias

É importante observar alguns detalhes ao distribuir as disciplinas (liste todas que precisa estudar, lembrando de começar com o núcleo básico e só incluir específicas depois):

. escolha os melhores horários para as “piores” matérias e os piores horários para as “melhores matérias “ – cada pessoa tem um ritmo durante o dia e rende mais em determinados horários/turnos;

. sempre que possível, alterne matérias de linguística (português, direitos e outras) com matérias de exatas (matemática, estatística e outras); assim, você utiliza áreas diferentes do cérebro e produz mais com menos esforço;

. reserve mais tempo para matérias com conteúdos mais extensos ou em que você esteja mais atrasado ou com mais dificuldade – como se fossem os jogadores de um time, os jogadores mais fracos precisam treinar mais;

. distribua todas as disciplinas na semana ou quinzena, para evitar que o conhecimento seja esquecido (a analogia da preparação física também se aplica aqui: o trabalho com cada grupamento muscular precisa ser repetido periodicamente para que não seja perdido).

Esta etapa é a que requer mais tempo e paciência. Muitas vezes, são tantas disciplinas que fica difícil encaixá-las nos espaços que temos e pode ser preciso reduzir o tempo de alguma para poder conjugar com outra, no mesmo período. Mas não se preocupe: com a prática, a cada mês fica mais simples resolver essa equação e o resultado certamente compensará o trabalho. Afinal, estamos falando da sua aprovação!

magica

____________________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1 (em vídeo) : ”Saiba como usar provas e simulados para se preparar para concursos”

● Nova edição do meu livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos – à venda na Saraiva

qua 28 ago/2013

Para um maratonista, preparação de atleta

Beaty Marathon

 

Desde que fui aprovada como Fiscal de Rendas do município do Rio de Janeiro e passei a escrever sobre concursos públicos, acho que a melhor analogia para a situação do concurseiro é a maratona; daí o nome do meu livro.

Claro, porque estamos falando de um projeto que requer preparação, treinamento contínuo, resistência e continuidade para alcançar o êxito. Não é necessário, nem indicado, que se imprima velocidade exagerada: ao contrário, isto poderia tirar o atleta da pista com uma lesão ou, o mais certo, por exaustão. Afinal, não são 100 metros rasos, mas 42 quilômetros. No caso do concurso, são meses – ou até anos – de preparação e isso precisa ser feito com equilíbrio.

Então, assim como alguém sedentário que decide tornar-se um maratonista, inicie o seu condicionamento aos poucos, intensificando o treino (o tempo de estudo) com o passar do tempo.

Tenha muito cuidado com a saúde, porque atleta doente não corre maratona. O sono, a alimentação, a atividade física regular e, até, o lazer são importantes para que se garantam bons resultados.

No caso do concurseiro, o sono interfere na memorização dos conteúdos. O cérebro precisa de 6 a 8 horas de sono para “gravar na HD” tudo o que estudamos durante o dia. Isso significa que é uma bobagem “virar a noite” estudando. Estaremos cansados no dia seguinte e o resultado do esforço será nulo. Mais uma vez, é preciso ter equilíbrio nas atitudes.

A atividade física melhora a oxigenação do cérebro, além de baixar os níveis de stress. É preciso incluir ao menos uma caminhada (40 minutos, 3 vezes por semana) na sua preparação. Se você praticava algum esporte, retome, se frequenta academia, mantenha. Não é hora de exageros, recordes ou de obter o “corpo dos sonhos” (deixe isso para depois que for aprovado no concurso), mas é fundamental cuidar da saúde e bem-estar do corpo, para que ele não venha a sabotar você na hora em que mais precisar dele. Seu corpo agradecerá devolvendo concentração, disposição e reduzindo o stress (que, além de muito desagradável, consome preciosa energia que poderia ser usada no estudo). Experimente e observe a mudança no rendimento.

Já o tempo de lazer é necessário para que possamos manter a qualidade do estudo durante toda a semana, em todas as semanas, até a prova. Então, reserve um tempo para ser feliz. Isso é combustível para a empreitada da semana. Acredite! E é o que vai garantir a continuidade da sua maratona até a conquista da vaga, independentemente do tempo necessário para isto acontecer.

Por outro lado, não se exija resultados imediatos. Como em qualquer preparação física, é a repetição e a continuidade que produzirão resultados. Para isso, é necessário algum tempo.

Importante, também, criar uma rotina de treinamento. Planeje os dias, o horário e as tarefas para o mês. Ou seja, defina dias e horários de estudo, e as matérias a serem examinadas a cada dia. Assim, fica mais fácil cumprir a estratégia traçada e seguir aprimorando o conhecimento continua e ininterruptamente.

Além disso, gostaria de lembrar que, quando você se senta para estudar, é um atleta entrando em campo. Faça isso com disposição e alegria para ser bem sucedido. Se esse é o caminho escolhido para conquistar o que você está buscando: uma vida nova, com muito mais qualidade (e dinheiro, claro!), adote uma postura compatível com a importância do projeto.

O conhecimento precisa de sucessivas repetições para ser assimilado. Como um atleta, você repetirá o treino inúmeras vezes (é… tantas assim), ou seja, você irá do início ao fim da matéria várias vezes. A sedimentação acontecerá de forma progressiva, e a memorização, naturalmente. Mas é muito importante compreender os conteúdos; caso contrário, não haverá como gravá-los.

É importante, ainda, tornar o estudo algo dinâmico, já que a monotonia leva ao tédio, ao sono e ao desinteresse. Ler em voz alta, fazer exercícios com consulta à teoria e sintetizar a matéria em quadros e esquemas (fichas-resumo) são maneiras de tornar o estudo mais atraente.

Durante toda a trajetória, seja um bom treinador para você mesmo. Reconheça as dificuldades, sem se “agarrar” a elas. Veja a melhor estratégia para superá-las. Seja compreensivo com esse maratonista nas horas em que ele estiver sofrido, e encoraje-o nos momentos de cansaço.

Como você pode observar, é o equilíbrio que garantirá a continuidade do seu trabalho, e é essa continuidade que o levará à aprovação. O estudo deve passar a fazer parte da sua vida como atividade prioritária, é verdade, mas que não o impeça de viver. Corpo, mente, emocional e, até, espiritual, devem estar em harmonia, como seus aliados. Isso garantirá a sua vitória.

____________________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1 (em vídeo) : “Veja como utilizar técnicas de estudo durante a preparação para concursos”

● Nova edição do meu livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos – à venda na Saraiva

qua 14 ago/2013