Surpresas da vida…

Eu tenho algumas (muitas) dificuldades. Acredito que você também tenha as suas. Provavelmente, eu vou achar as suas muito simples e você também achará engraçado que eu me atrapalhe com tamanhas bobagens. Assim é a vida.

Mas, voltando às minhas dificuldades, uma delas é conseguir sair da cama numa hora razoável no domingo, se eu não tiver um compromisso. E eu preciso pegar sol. A minha rotina de múltiplos afazeres termina ocupando a semana, as noites e fins de semana, se eu bobear. E são todas “indoor”. Hoje eu acordei quando o despertador do celular tocou e falei para mim (é, eu converso comigo mesma; você não?): Lia, se você não levantar e for caminhar no sol, vai se sentir fracassada. Se você for, todo o resto do dia será diferente. Mesmo assim, voltei a cochilar. O despertador tocou novamente (deixei na soneca…). Resumindo a história, fiquei nisso por quase uma hora até que consegui colocar os pés no chão e sair da cama.

Daí para a frente, tudo foi mais fácil. Percebi que, na verdade, nem estava mais com sono – é um pouco de vício. Tomei um bom café da manhã e fui para a praia caminhar. Fui andando, observando a paisagem, as pessoas e a mim mesma. O passeio aqui é democrático e tem gente de todo jeito: crianças, jovens, adultos, idosos, casais, solitários, pessoas em cadeira de rodas e bebês em carrinhos, outros de bicicleta. Tem gente que corre, gente que anda, e aqueles que “arrastam o chinelo”. Gente gorda, gente magra, gente baixa, gente alta, outros medianos, louros, morenos, ruivos, cabelos brancos ou pintados. Na curva da Itapuca dá para ver tartarugas marinhas (verdade!), mas hoje eu fiquei ali e não vi nenhuma. Subi a ladeira do MAC e lá fiz meia volta para descer.

Quando já estava de volta à praia, ouvi alguém me chamar pelo nome: virei e encontrei uma amiga a quem não vejo há bastante tempo. Ela ia em sentido contrário, mas mudou de direção para me acompanhar. E assim conversamos, conversamos, conversamos (nossa, as mulheres falam muito mesmo!). Chegamos à porta da casa dela e ela resolveu ir comigo até a porta da minha. Chegando lá, convidei-a a subir. Eu tinha trabalho a fazer e ela sabia disso, por isso combinamos um horário limite. Sabe aquela conversa gostosa, quando a gente fala o que sente, de forma honesta e confortável? Quando a gente fala de si, da própria vida e percebe que o outro está ouvindo de verdade? Terminamos almoçando juntas e depois ela foi. Agora, eu preciso revisar o pdf da próxima edição do meu livro, escrever um artigo para o blog e fazer uma reunião de trabalho. Poderia ter ficado em casa e estar adiantada. Poderia ter deixado a vida bem organizadinha… e parada. Mas como foi gostoso ter me colocado em movimento.

icarai

____________________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1 em vídeo: “Veja dicas para quem vai prestar concurso público de nível médio”

ter 30 abr/2013

Atualidades

Apresento a vocês o nosso especialista em Atualidades: o professor Alex Mendes. Assim como a Nanci Azevedo, o professor escreverá aqui no blog uma vez por mês. Fiquem atentos às suas dicas pois é uma matéria na qual os concurseiros encontram muitas dificuldades ao estudar.

Beijos e boa leitura!

___________________________________________________________________________

header-photo-open-magazines

Como estudar

Vamos esquentar as “baterias” neste momento com dicas sobre como estudar Atualidades e Conhecimentos Gerais. Muitos alunos nos procuram com esta dúvida, pois acreditam que a simples leitura diária de informações é o suficiente para realização eficiente da prova. No entanto, como muitos já perceberam, os editais em geral cobram: política, economia, sociedade, meio ambiente, cultura e suas “vinculações históricas”. Ou seja, o avaliador quer que o concursando saiba causas e consequências dos acontecimentos. E mesmo que muitas vezes estas “vinculações históricas” não estejam implícitas no edital, saiba que será cobrada. Assim, ao estudar, sugiro o seguinte roteiro:

1. Adquira o Guia de Atualidades Abril Vestibular 2013. Ele é editado em janeiro e julho e está à venda em bancas de jornal, trazendo o semestre anterior em atualidades comentadas, dicas de filmes, quiz, testes etc. A leitura é fundamental para os concurseiros.

2. Leia uma revista semanal (Veja, Isto é, Época ou Carta Capital). Só leia jornal diário se você tiver tempo livre. Isto porque os jornais apresentam muita informação e demandam um tempo precioso; lembre-se em concursos precisamos ter foco e eficiência na gestão do tempo de estudo.

3. Acesse diariamente e uma única vez e apenas um site de notícias, (G1, BBC Brasil ou Veja) leia o conteúdo de atualidades (política, economia, etc.) ou melhor, assine gratuitamente o newsletter de apenas um destes sites e receba a informação em seu e-mail

4. Leia de forma exploratória o texto (leia sem grandes pretensões aqui, apenas travando contato inicial com o tema e tendo uma ideia geral do assunto).

5. Faça uma segunda leitura analítica (procurando as causas e conseqüências das informações apresentadas; marque os trechos mais importantes).

6. Releia os textos em um dia pré-programado da semana pois os neurocientistas nos alertam de que a memória tende a descartar tudo o que não é utilizado.

7. Faça exercícios de revisão (provas anteriores de atualidades – mesmo que não seja da área que esteja se preparando; quiz; filmes relevantes etc.).

Lembre-se que, inicialmente a leitura exploratória, a analítica e a releitura, podem lhe parecer cansativas e demandarem um tempo longo demais. Contudo, como nos lembra o mestre William Douglas, o saber é cíclico. Isso  significa que a cada informação consolidada novas conexões serão possíveis e a velocidade de aquisição do conhecimento se acelera até nos levar aos nossos objetivos. Aliás, a metáfora utilizada por ele é a do quebra-cabeça, onde as peças iniciais são dificílimas de serem encaixadas, mas à medida que avanço na “montagem” as peças se apresentam de forma mais fácil e ao final a rapidez e eficiência são impressionantes.

Alex Mendes
Prof. Economia e Atualidades

___________________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: “Tire dúvidas sobre como aproveitar o tempo de estudo para concursos”

qui 18 abr/2013

Fase 5 da maratona: a dor

Dor Maratona

Outro dia encontrei com uma amiga querida. Concurseira há 4 anos, lamentava-se por ainda não ter conquistado a vaga. Está pensando em desistir… Essa história soa minimamente familiar?

Pois é, da mesma forma, também eu desisti depois de 3 reprovações. É tanta gente que abandona o projeto… Eu tive sorte (?) porque, como não encontrei outra solução, retornei aos estudos. No concurso seguinte, veja só (!), passei em 5º. lugar!

Eu fico aflita quando vejo tanta gente ficando pelo caminho. O projeto “concurso público” tem isso de cruel: é muito tempo de investimento sem atenuantes e, pior, conforme o tempo passa, ficamos mais cansados e, infelizmente, inseguros. A impressão, naquele momento, é que seria melhor interromper tudo logo, para não prolongar o “mico”. Afinal, não temos mais certeza de nada.

Eu sei que dói – já senti na pele. Dói mais ainda quando “quase” passamos. Sempre comento isso nas minhas palestras. Parece que, nessa hora, a gente perde as forças. Foi o caso da minha amiga. Tenho vários textos e relatos a respeito, e um capítulo inteirinho do meu livro (Não passei. Por quê?) .

Mas, gente, vamos pensar direitinho. Se você desistir agora, todo o investimento em dinheiro, tempo, energia, restrições no convívio com as pessoas queridas vai ficar perdido. E é pesado isso! Fica uma sensação de insucesso, coisa desagradável…

Se eu pudesse, diria: você vai passar no próximo concurso, falta pouquinho! Na verdade, é nisso que eu acredito.

Infelizmente, eu não posso dizer quando vai ser, a data exata. Mas tem uma coisa que eu posso falar: quando você for aprovada, logo ali adiante, todo o investimento retornará com excelente rentabilidade: um bom salário todo mês, férias, 13º., qualidade de vida, planos de futuro e, o melhor de tudo, tudo isso é para ser usufruído pelo resto da vida.

Ah! Só mais uma coisinha: sabe quantas fases são? 6.

E sabe qual é a próxima? Aprovação!

Então, minha linda M., respire fundo, marque uma data e conclua o que começou. O prêmio só é entregue para quem cruza a linha de chegada e você merece isso!

Grande beijo! E conte sempre comigo.

Vitoria

_____________________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: “Saiba como se preparar para concursos público para tribunais”

ter 16 abr/2013

Colunistas!

Olá concurseiros!

Hoje inauguramos uma nova coluna, na qual teremos especialistas tratando dos mais diversos assuntos. Aqui você encontrará dicas fundamentais para melhorar seus estudos qualitativamente e, como consequência, obter sua aprovação o quanto antes.

A colunista de hoje é a Nanci Azevedo, grande amiga e profissional muito respeitada em sua área. Uma vez por mês teremos sua presença aqui no Blog.

Confira!

_____________________________________________________________________________

Concurso tecnicas

Questões para refletir

Em primeiro lugar, é um grande prazer estar neste ambiente onde a Lia compartilha com vocês dicas importantes para um reforço nessa jornada, na qual o concurso público é o grande desafio. Em seguida, quero convidá-los a uma reflexão que considero fundamental para um bom começo. Esse texto faz parte do meu livro Aumente sua Inteligência – da Ed. Ferreira.

Para que você tomou a decisão de estudar para concursos? (Observe que a pergunta é para que e não por que).

Muitas pessoas decidem enfrentar um concurso público, contudo não estão convictas de que é isso que desejam, ou ainda buscam esse caminho por considerar sua única alternativa. Outros, sem perceber, escolhem essa opção para satisfazer as expectativas de outras pessoas, para provar aos outros que consegue. E você? Por que escolheu essa opção?

Você tem bem definido qual dos concursos deseja fazer? 

Essa pergunta pode parecer sem sentido, já que pressupomos que aquele que decide fazer algo já possui ao menos uma noção do que deseja. No entanto, é muito comum ter pessoas que ainda estão perdidas nas suas escolhas  e quem não sabe para onde está indo, não saberá onde chegará. Ter bem definido o que deseja fazer é importante para que se possa estabelecer a melhor estratégia para chegar mais rápido.

Qual é sua meta? O que você deseja para sua vida?

Você acha que esta pergunta é parecida com a primeira? Embora elas se pareçam, esse questionamento é apenas um complemento da pergunta anterior. Ter uma noção de suas metas o mantém focado no seu alvo e isso é importante para reforçar e manter a motivação.

Você está utilizando a estratégia correta para a aprovação e adequada a sua realidade ?

Estudar é diferente de aprender. Tenho repetido isso várias vezes e, como também se aprende por repetição, espero que aprenda isso definitivamente. Adquirir material de estudos, entrar num cursinho e estudar em casa ou em outro lugar não é exatamente uma estratégia porque existem algumas informações importantes que o candidato ignora. Para criação de uma estratégia, eficiente é necessário um pouco mais de informação a respeito de si mesmo e daquilo que se vai enfrentar.

Quais são suas dificuldades e quais são seus talentos para lidar com elas?

As dificuldades podem ser várias, desde problemas cognitivos (atenção, memória, concentração) até preguiça. Procure prever os possíveis desafios que terá que enfrentar e  quais capacidades possui para lidar com cada uma delas.

Por hoje é só. Logo, logo você terá outras questões para fazer você pensar, afinal,  você precisa exercitar esses neurônios.

Um abraço e boas práticas.

_____________________________________________________________________________

Nanci Azevedo

Nanci Azevedo Cavaco é sócia fundadora da Academia do Cérebro, que tem como missão melhorar a performance do indivíduo de forma cognitiva e emocional para alcançar melhores resultados e vencer desafios. Neurocientista com especialização em memória, aprendizagem e TDAH (Neuroaprendizagem); Palestrante na área da Inteligência, aprendizagem cognitiva e emocional; Training e coach em Programação Neurolinguística (PNL); Escritora de diversos artigos e livros da Editora Ferreira (Aumente sua Inteligência e Consumismo é coisa de sua cabeça; e da Editora Método (Turbine seu Cérebro – 4a. edição); Psicopedagoga e Psicanalista.

sex 12 abr/2013

Difícil Começo (Parte 2)

Dificil Comeco 2Alguns cuidados são bastante importantes para quem está começando. Como se fosse uma atividade física, marque hora de início e fim. Escolha as matérias que estudará a cada dia como se fosse uma série de academia. Não faça metas muito ousadas, porque vai parecer impossível. Também não planeje algo tão insignificante que não será levado a sério. As metas devem ser reais e possíveis, exigindo algum esforço para serem atingidas. Aos poucos, observe o seu rendimento e atualize as metas – para mais ou para menos. A isso chamamos correção de rota. Procure aumentar os desafios com o passar do tempo. Aja como um treinador de você mesmo.

“Dar só uma olhadinha no e-mail para ver se tem algo importante” pode ser uma das armadilhas que desviam você do objetivo. Daí, você começa a ler um monte de bobagens, abre o Facebook, um amigo entra e começa a conversar, você vai ao Twitter ver algo e… perdeu a chance de caminhar na direção do seu projeto. As horas se escoam, o tempo destinado ao estudo já acabou e há outros afazeres agora. Da mesma forma e dependendo do perfil da pessoa, uma olhadinha no jornal, ir “rapidinho” à rua resolver uma coisa, telefonar logo para aquela pessoa, assim já fica resolvida a “parada” e eu fico com a cabeça sossegada.

Cuidado, cuidado, cuidado. Esses são pequenos vícios que nos desviam do caminho e impedem o projeto. Seja implacável com essas coisinhas que aparecem como quem não quer nada, se você realmente quer chegar a algum lugar diferente. Depois – acredite – fica mais fácil. O estudo passa a fazer parte da nossa rotina, cria-se o hábito e é mais simples seguir. De todo modo, é preciso estar sempre atento e dizer não a qualquer desvio, mas já existirá um registro concreto da direção certa.

Assim, digo: comece. Comece hoje, agora, de qualquer jeito. Tome essa atitude para mudar a sua vida. O tempo passa depressa. Se você souber usá-lo bem, quando perceber, já será um servidor e terá conquistado uma vida melhor. E vai ficar feliz por ter sido capaz. Afinal, estamos falando da sua  vida!

_____________________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: “Saiba como se preparar para concursos público para tribunais”

qua 10 abr/2013

Difícil Começo (Parte 1)

learn

Não é tão difícil tomar a decisão de fazer concurso público. Afinal, são ótimos salários, segurança, qualidade Lili de vida. O melhor dos mundos acenando para a gente logo ali na frente. É. cheap jerseys O esforço vale mesmo a pena. Mas, de que maneira começar?

Qualquer mudança na Caminhos vida da gente depende, em primeiro lugar, de decisão. Em segundo lugar, de fazer valer essa decisão. De outra forma: depende de agirmos de forma coerente com aquilo que desejamos. Para fazermos diferente, é preciso cheap mlb jerseys que deixemos de fazer o que fazíamos. Em geral, é nas pequenas atitudes do cheap nfl jerseys dia a dia que está o perigo. Parecem tão sem consequências, cheap nfl jerseys que achamos que não haverá problema em repeti-las “só esta vez”. Mas, isso é o ponto de partida para a não-mudança, para ficarmos onde já estávamos e não caminharmos para onde queremos – ou pensamos que queremos – ir.

Se queremos emagrecer, por exemplo, é preciso estar atento todo o tempo ao que comemos, saber dizer não a um docinho, cuidar na hora de fazer o prato da refeição. Se decidimos sair do sedentarismo, é a mesma coisa: marcar a hora da atividade física e não vacilar. Não podemos deixar as desculpas nos iludirem – “hoje estou mais cansada; ih, hoje estou sem tempo; poxa, Sipilis que pena, logo hoje estou com dor Concursos de cabeça; caramba, hoje não dá mesmo porque está chovendo…”

Com o projeto concurso público acontece a mesma coisa: o mais difícil é conseguir dar o primeiro passo e iniciar os estudos. Nunca returns achamos que é um bom dia para começar. “Com certeza, na semana que vem eu começo, logo na 2ª. feira.” Na 2ª. acontece algo e deixamos para o dia seguinte, mas aí, “ah, melhor começar logo no início da próxima semana, sem falta”. Com isso, passam-se dias, semanas, meses, a vontade arrefece porque não nos levamos a sério e, consequentemente, não obtemos qualquer resultado. Quando olhamos para trás, faz anos que havíamos pensado Recome?ando em fazer concurso público. Estamos na mesma situação de antes.

O que fazer, então? Decidiu? Tome, imediatamente, uma atitude prática que confirme cheap mlb jerseys isso e já seja o primeiro passo. Pesquise na internet ou compre um jornal especializado e vá aos cursos que mais agradarem. Peça orientação e defina o caminho. Se possível, faça logo a matrícula. Assim, você assume um compromisso com data e hora para iniciar o projeto. Estudar sozinho é possível também, apesar de requerer mais determinação ainda. Nesse caso, talvez fosse interessante conquistar alguém para o seu projeto e combinarem de estudar juntos. De qualquer forma, é preciso conseguir o material adequado. Marque dia e hora e não adie por nada. Mesmo que as condições não sejam ideais – e no início nunca são – cumpra o combinado.

_____________________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: “Veja como se preparar para o concurso do Banco Central do Brasil”

● Livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos – à venda na Saraiva

_

ter 02 abr/2013