Estratégias de uma concurseira

Quando eu era concurseira não tinha muita noção do que estava fazendo. Se você acompanha os meus posts porque acha que eu fiz tudo certinho… não foi bem assim. E, quer saber? Acho que isso me protegeu um bocado, porque se tivesse uma percepção real da empreitada e dos meus poucos recursos, talvez nem tivesse começado. Sabe aquela coisa do “ele não sabia que não era possível, foi lá e fez”? Pois é.

Então, fiz a matricula num curso e achei que quando concluísse as matérias estaria aprovada – algo em torno de 6 meses. O curso demorou 1 ano e eu, 3, para conquistar a vaga.

No primeiro ano eu não conseguia estudar em casa. Apenas frequentava as aulas.

Depois, passei a ter aulas pela manhã, à noite e no sábado. Trabalhava e cuidava dos filhos (4). Fiquei doente e percebi que não podia fazer daquele jeito. Diminuí o ritmo e passei a deixar o domingo para o lazer.

Quando passei a estudar na biblioteca, resolvi fazer um planejamento das matérias que seriam estudadas a cada dia, porque ficava muito aflita de precisar de algum material e não ter levado comigo.

E foi a fome que me obrigou a criar os intervalos no meio dos turnos de estudo. Já que não podia comer na biblioteca, eu precisava descer para lanchar no meio da manhã e da tarde. E, claro, parava também para almoçar e isso sempre levava um tempo maior.

Bingo! Estava construída uma técnica eficiente de estudo, a partir dos erros que cometi e das necessidades que surgiram.

Então, não gaste o seu tempo pesquisando infinitamente técnicas e métodos. De um jeito ou de outro você vai construir a sua própria maneira de estudar. É preciso apenas manter atenção ao que pode ser melhorado e fazer os ajustes necessários.

caminho_concurso

_____________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: ”Está com dificuldades em português, exatas ou direito? Saiba como estudar

● Livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos

 

qui 28 mai/2015

Lia Salgado no G1 – 26/05/2015

Está com dificuldades em português, exatas ou direito? Saiba como estudar

009_Lia_Salgado_G1_26-05-2015Ser aprovado em concurso público é algo que requer uma preparação quase profissional. São cobradas muitas disciplinas, com conteúdos na maioria extensos. Isso obriga o candidato a enfrentar áreas de conhecimento que nem sempre são de seu domínio ou, muitas vezes, são o inverso – pontos fracos da sua formação estudantil.

O fato de uma matéria nunca ter sido vista não deve causar uma reação negativa, porque passamos por isso várias vezes durante a nossa vida escolar. No início, pode parecer que a gente não é capaz de compreender quase nada, e as informações escapam da mente. É uma sensação que assusta muito e causa uma impressão de incapacidade. Mas é só uma impressão, vai passar com o tempo e a continuidade do estudo.

Confira a matéria clicando aqui

ter 26 mai/2015

Lia Salgado no G1 – 19/05/2015

009_Lia_Salgado_G1_19-05-2015Na coluna em vídeo desta semana, a especialista Lia Salgado ajuda candidatas a tomarem decisões sobre o tipo de curso preparatório a fazer e sobre qual concurso escolher.

Como escolher o curso

“Gostaria de saber quais as vantagens e desvantagens de fazer um curso por módulo (matérias básicas) ou específico (por exemplo, para um tribunal) antes da publicação do edital?”, pergunta Raquel Leal.

Lia Salgado diz que é a favor do estudo antecipado, antes de sair o edital, começando pelas matérias básicas. “Sempre acho que isso é mais produtivo.”

Confira a matéria e assista ao vídeo clicando aqui

 

ter 19 mai/2015

Lia Salgado no G1 – 12/05/2015

Como distribuir as matérias durante a semana de estudo?

009_Lia_Salgado_G1_12-05-2015É consenso que uma preparação produtiva para concursos públicos requer o planejamento da rotina e um quadro de horários com a indicação das matérias a serem estudadas a cada período. Mas parece que, quando chega a hora de distribuir as disciplinas, o candidato se sente perdido, e isso emperra todo o processo. Talvez por isso a gente receba tantos pedidos de organização de quadro de estudo.

Primeiro passo: para ajudar a descobrir o tempo que você tem – de verdade – para estudar, siga o passo a passo da nossa coluna sobre o assunto.

A tarefa de distribuição de matérias não é tão complicada, mas alguns cuidados devem ser observados. De modo geral, se você está só estudando, as disciplinas serão vistas pela manhã e à tarde. Se você também trabalha, o estudo deve ficar para o turno da noite. O estudo no fim de semana depende de alguns fatores (aulas, por exemplo) e deve ser decidido caso a caso.

Confira a matéria clicando aqui

ter 12 mai/2015

Sua família é parceira?

Muitos concurseiros se queixam de que a família não compreende o fato de estarem estudando – ou cobram muito ou desmotivam. Isso vale também para amigos, que estão sempre chamando para algum programa e não aceitam o motivo da recusa. E para namorados/namoradas que não apoiam o projeto.

A minha posição com relação a isso é que o candidato precisa se manter firme no projeto, mesmo que não possa contar com esse suporte.

Mas é claro que é muito mais suave travar batalhas quando alguém torce pela gente.

Então, o post hoje é para você imprimir, recortar e entregar para essa pessoa que é tão próxima, mas que você não sente que está ao seu lado.

Com a ressalva de que é um pouco difícil mesmo para quem está de fora compreender a dinâmica do projeto concurso público, e isso gera um bocado de ansiedade. E, de modo geral, essa pessoa está sentindo a sua falta (afinal, você agora está sempre ocupado/ocupada com aulas, estudos e provas).

mensagem_Concurso

corte

Você é muito importante pra mim. Então, o que você pensa ou faz tem bastante significado na minha vida. 

Eu estou neste projeto de ser aprovado num concurso. Este é o meu objetivo profissional agora. A parte ruim é que isso não acontece de uma hora para a outra. Pode levar mesmo um tempo para eu conquistar a minha vaga. Mas é assim com todo mundo. Quem não desiste passa. É o que a gente vê o tempo todo.

A vantagem é que o salário é muito bom e o emprego é seguro – não existe o risco de ser demitido sem motivo, como no mercado privado. 

Eu estou fazendo a minha parte, mas isso é como correr uma maratona. A pessoa tem de treinar muito até ficar bem preparada. Até mesmo alguns tropeços podem acontecer pelo caminho, e eu vou precisar ter coragem para levantar e continuar.

Há momentos em que eu também fraquejo. Eu acordo de manhã para estudar e queria dormir mais um pouco. Ou fico até mais tarde estudando, quando o corpo precisava dormir. Ou quando eu encaro uma matéria difícil, e receio nunca conseguir aprender. E o medo, quando chega perto da prova? Tem vezes em que dá vontade de jogar tudo pro alto e poder me divertir. Mas eu faço o melhor que posso para seguir adiante. Porque este é um projeto de vida, entende?

Eu queria muito sentir que você confia em mim e me apoia. Sabe a sensação de estar correndo, exausto, e ver você ali ao lado da pista, e me estender um copo d’água? Isso me daria muita força para ir até o fim. Com a certeza de que não estou sozinho. 

____________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: ”Dá para estudar para concursos do INSS e Banco do Brasil ao mesmo tempo?”

● Livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos

 

qui 07 mai/2015

Lia Salgado no G1 – 05/05/2015

Dá para estudar para concursos do INSS e Banco do Brasil ao mesmo tempo?

009_Lia_Salgado_G1_05-05-2015Na coluna em vídeo desta semana, a especialista em concursos Lia Salgado responde dúvidas sobre como conciliar os estudos para concursos diferentes. Um leitor quer prestar a prova para o INSS e o Banco do Brasil. Outro quer o INSS e o Tribunal Regional do Trabalho.

Provas bem diferentes

“Eu trabalho de segunda a sexta até às 17h30 e gostaria de saber se é recomendável estudar para o concurso do INSS e do Banco do Brasil, simultaneamente. Já estudei para o Banco do Brasil e para a Caixa Econômica, mas estudo desde maio de 2014 para o INSS”, contou Victor Pinto.

Confira a matéria e assista ao vídeo clicando aqui

ter 05 mai/2015

Subvertendo o tempo

Mais de uma pessoa já disse que o meu dia tem 48 horas. Parece que tem mesmo, apesar de eu lamentar por não poder ainda viver em ritmo mais lento.

O dia começa às 10 para as 6 da manhã (com direito a 2 sonecas, que não sou de ferro… rs) e só acaba perto das 9 da noite. Sem intervalo comercial.

E, pelo que observo, aí está a grande diferença: não crio um grande intervalo entre uma atividade e outra. Até porque, se fizer isso, o sangue esfria e o cansaço toma conta. Então, chego do trabalho, como alguma coisa, troco a roupa e vou para a academia. Volto, tomo banho, janto e vou responder aos e-mails ou vou pesquisar o tema da coluna, ou vou estudar.

Claro, há dias em que “chuto o balde” e encerro tudo cedo. Desde que não tenha compromisso com prazo vencendo.

O fato é que consigo trabalhar na prefeitura, fazer atividade física, cuidar do blog, do face, da coluna do G1, estudar.
E ter algum lazer…

É um exercício permanente de foco e determinação. Para isso, é preciso fazer escolhas: o que é realmente importante? O que preciso fazer para chegar onde quero?

E estar plenamente presente em cada atividade, inclusive no lazer. Só assim conseguimos ser produtivos e não nos despedaçamos ao longo do dia.

tempo_concursos____________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: ”Orçamento da União prevê até 45.582 vagas para 2015

● Livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos

 

qui 30 abr/2015

Lia Salgado no G1 – 28/04/2015

Orçamento da União prevê até 45.582 vagas para 2015

009_Lia_Salgado_G1_28-04-2015Foi publicado finalmente, na última quarta-feira (22), o orçamento da União para o ano de 2015 – Lei de Diretrizes Orçamentárias (LOA). Este é o primeiro passo para que as autorizações de concursos federais possam ser liberadas. Claro que não isso não vai acontecer de forma imediata, mas a observação cuidadosa do anexo V da Lei já permite ter uma ideia do que poderemos ter pela frente: até 45.582 vagas.

A propósito, vale dar uma olhada em toda a lei, para conhecer concretamente um tema que é objeto de estudo em muitos concursos públicos.

Confira a matéria clicando aqui

ter 28 abr/2015

Lia Salgado no G1 – 22/04/2015

Só tem os finais de semana para estudar para concurso? Saiba o que fazer

009_Lia_Salgado_G1_22-04-2015Na coluna em vídeo desta semana, a especialista em concursos Lia Salgado dá dicas para quem tem pouco tempo para se preparar para as provas. Ela também responde dúvida sobre acréscimos no salário de servidores que tenham pós-graduação.

“Pretendo fazer o concurso da Polícia Civil e não disponho de tempo, pois trabalho em período integral e faço faculdade à noite, ou seja, só tenho os fins de semana livre. Há alguma forma para otimizar meu tempo durante a semana para me dedicar ao estudo?”, pergunta Ismeury Silva.

Confira a matéria e assista ao vídeo clicando aqui

qua 22 abr/2015

Reflexões | Corrupção

corrupcao_

Outro dia, num almoço de família, um de meus filhos contou uma história curiosa. Disse que, quando era pequeno, uma vez “se aliviou” na lagoa em São Pedro D’Aldeia (RJ).  Veio me contar. E eu disse que ele ia ter de catar sua “obra”, porque não podíamos deixar ali, no lugar onde as pessoas tomavam banho. Arranjei um jornal e fui com ele cumprir a missão.

Eu não me lembrava do fato, mas acho que é bem a minha cara. Talvez seja um pouco radical, mas prefiro assim.

Há poucos dias, outro filho fez uma compra no mercado. Achei o valor baixo e pensei que ele não teria trazido o que costumamos comprar na semana, por algum motivo. Ele disse que comprou tudo. Quando verifiquei a nota, percebi que não cobraram as carnes. Ele voltou ao mercado, e foi difícil para o gerente compreender que não era uma reclamação – tinha retornado apenas para que o mercado pudesse cobrar o que era devido.

Ando muito triste com o que tem sido noticiado sobre corrupção, bandalheiras e jeitinhos no nosso país. Mas não acredito que isso seja de agora. Sabemos que não. Não sei em que escala, mas era algo comum e nem virava notícia. Além disso, ninguém era preso. Não sou polícia para investigar nem juiz para julgar, mas tenho a sensação de que está sendo exposto algo que sempre aconteceu e que as pessoas faziam de conta que não sabiam.

A parte ruim é que os capítulos diários dessa novela, que já dá mais ibope do que muitas outras da TV, não estão exatamente causando uma comoção dentro de cada um. O que assisto são pessoas trepadas em pedestais e acusando raivosamente outras, como se destruir o outro fosse a salvação do país. Caramba, não estamos todos no mesmo barco? Ou então, acordos são feitos de parte a parte, não para limpar a sujeira, mas para protegê-la.

Acho importante que a gente se responsabilize pelo que faz e respeite os outros. E é isso o que sempre ensinei aos meus filhos, não com grandes discursos, mas com pequenas atitudes.

P.S: Cabe ressaltar que muito do que tem sido apurado se deve aos servidores públicos concursados do Ministério Público, da Polícia Federal e do judiciário.

____________________________________________________________________

Links

● Facebook

● Twitter: @liasalgado_

● Coluna da semana no G1: ”Aprenda a controlar a ansiedade nas provas de concursos públicos”

● Livro – Como Vencer a Maratona dos Concursos Públicos

qui 16 abr/2015
1 2 3 4 5 17